"Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim." (Chico Xavier)

sábado, 1 de agosto de 2009

'- (In) Existência...


O dia passou depressa demais hoje, novamente.

Desde o começo deste dia eu já tinha em mente: não iria nem sequer ver a sua sombra, muito menos ouvir a sua voz. E foi o que aconteceu.

Acordei cedo, tomei o meu café, fui para a escola e você não estava lá. Como foi triste. Agüentar todas aquelas patricinhas e futuros "homens da casa" me aborrecendo, aliás, não, mas apenas pelo meu estado de humor já se percebia que eu não queria conversa.

A hora do intervalo foi intrigante, entre conversas e conversas de todos os dias, ninguém nem chegou a citar o seu nome e eu me perguntava o porquê: O porquê de ninguém se lembrar de você, ainda mais naquele dia.

Voltamos para a sala; várias letras da minha matéria preferida, a professora sorria como em nenhum outro dia, parecia até que se lembrava, mais nem sequer perguntou. Novamente me frustrei.

Parecia que ninguém ligava. Parecia que você era um fantasma, ou até mesmo que não existia.

Eu olhava no relógio insistentemente: faltavam 2 horas, e você não saía da minha cabeça.

Última aula: Educação Física. Uma coisa ao que eu me entregava de corpo e alma todos os dias, mas naquele dia não tinha muita importância.

Eu me movia como se fosse uma obrigação. As traves, minhas amigas, pareciam se comunicar comigo a cada passo que eu dava.

2 segundos antes do último apito eu olho para o céu: o Sol brilhava muito, o que era normal para um dia no meio do Verão. Olhei novamente para baixo e sem prévio aviso aquele objeto veio voando até o meu rosto. Sem nem sentir o impacto, me joguei ao chão sem reação nenhuma e desacordada.

Após um tempo, necessariamente 4 horas, eu acordo na cama do meu quarto com a janela aberta, olhando para cima. Olhei para o lado e via na escrivaninha o meu livro de cabeceira preferido, um copo d'água e um frasco de remédios. Ainda tonta, fechei meus olhos neste instante e voltei a dormir.

Mais 4 horas se passaram e eu novamente acordei. Já era noite e a janela já estava fechada. Olhei novamente para a cabeceira da cama e o que era um copo havia se multiplicado em 2 , os remédios haviam sumido e o livro não estava mais lá.

As portas do quarto, que antes estavam fechadas, em segundos iluminaram o espaço escuro com a luz que vinha do corredor.

Ainda meio sonolenta e com a luz longe não pude enxergar muito bem, mas sei que via uma mão familiar segurando um objeto que não sabia o que era. Aos poucos foram se revelando os braços, as pernas, o tórax e finalmente o rosto. O seu rosto.

Eu nem pude me mexer. Meu coração começou a bater forte e em minha boca havia um gosto amargo, talvez do remédio de horas anteriores.

Ao meu despertar anterior, eu nem havia visto a cadeira que estava ao lado da minha cama, mas agora eu via. A luz no quarto já era completa e eu pude ver você claramente. A pessoa que eu sempre amei.

Sentou-se na cadeira de madeira que acompanhava a mesa do computador, recostou o objeto na cabeceira, pegou em minha mão e me perguntou se eu estava bem. Eu não tive nenhuma reação; não conseguia parar de olhar você e ver seus olhos brilhando como em todos os dias. Lentamente eu me sentei, sem soltar a sua mão quente, e uma lágrima caiu em cima das cobertas azuis.

Começamos a conversar como se nada tivesse acontecido, e ao final da conversa você me disse: "Eu prometi a você, não se lembra? Estaria por perto em todos os momentos, felizes ou tristes, e principalmente nos difíceis." e sorriu. O sorriso que eu adorava.

Eu te olhava atentamente, não acreditando que você estava ali. Mais é claro, você havia desaparecido o dia inteiro e naquele momento, justamente, aparecia bem ali, diante de mim, bela como sempre.

Me movimentei mais um pouco nas cobertas e te abracei. Abracei como nunca havia abraçado alguém antes, e já não chorava mais. No abraço eu sentia o seu perfume bem de perto, aquele perfume que eu também adorava. O perfume que eu sentia a metros de distância em qualquer lugar que eu estivesse. O perfume que me perseguia.

O abraço se estendeu por alguns segundos, e eu de olhos fechados podia ouvir sua voz me dizendo que me amava...me amava muito.

Abri os olhos, e sim, você ainda estava ali, não era um sonho como todos os outros que eu já tive. Era realmente verdade. Você estava ali, pra mim, por inteira.

Me deitei na cama novamente olhando para o outro lado, me sentia exausta. Fechei meus olhos e quando já estava novamente dormindo senti um peso ao meu lado na cama. Abri os olhos e tudo estava escuro novamente: luzes apagadas e porta fechada. Senti seus braços me envolvendo, tocando o meu corpo lentamente e aquilo era único. Único e tudo o que eu desejava naquela hora. Senti suas mãos tocando em meus cabelos e seus lábios tocando o meu pescoço. Lentamente ouvi sua voz ao pé do meu ouvido: "Durma bem, pois eu serei o anjo que tomará conta dos seus sonhos". Fechei meus olhos e adormeci.

No outro dia, já era novamente de manhã. Acordei, me espreguicei e você não estava mais lá. Enlouqueci. Novamente achei que não passava de mais uma peça da minha imaginação. Me sentei rápido na cama; já me sentia totalmente disposta; olhei a cabeceira e tudo estava do modo anterior: um objeto, dois copos...mais dessa vez havia um papel.

Olhei assustava e reconheci a letra de cara, era a sua letra: "Espero que esteja bem. Quando acordar, sei que vai pensar em mim...e pode ter certeza que eu nem dormirei apenas pensando em você.Amanhã estarei aí, me espere na mesma hora de sempre.Beijos, eu te amo!".

3 comentários:

Aмbзr Girℓ ⅞ disse...

muito lindo seu texto. sabe como é ler, lembrar que alguém nos ama. mensagens enriquecedoras. pq sempre tem uma vez q nos sentimos fantasmas.

Blog Suicide Virgin

Anônimo disse...

Q lindo texto Paam! Vc descreve os ambientes, os personagens taum perfeitamente q a gnt literalmente "entra" em sua historia. Saum poucos os escritores q possuem este dom, apenas os especiais.
Fascinante!

' Brotos disse...

nossa qe texto brilhante *--*
eu me encontro em todas as suas historia ;]

como faço pra mander contato com vooc?teem msn ou algo du tipo??

sz'