"Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim." (Chico Xavier)

sábado, 15 de agosto de 2009

'- Despedida.



Ouvindo melodias que a fazem gritar por dentro e esboçar sorrisos perdidos por fora,mais uma vez ela se envolve...não por querer,mais simplesmente porque não consegue evitar.
As vezes se olha calada,como quem não quer nada,só pra observar. Se vê sorrindo como quem quer dizer "Talvez seja disso que eu preciso" mais por dentro ela sabe que não é assim.Mas porquê sabe de tudo isso?Preferiria nem cogitar a hipótese de resposta... Hoje,revivendo falas de uma vida interrompida,ela se entrega mais uma vez,e fazia tanto tempo que isso não acontecia. Ela tenta não se destruir por completo,mas mesmo assim,todos os pensamentos a levam para o mesmo lugar. De tanto desejar que esta dor insuportavel vá embora,de tanto tentar se enganar,a cada dia mais ela não se suporta,não suporta nem se olhar no espelho,o mesmo que mente a ela todos os sorrisos que ela mostra. Mesmo rodeada,sempre acompanhada de belas pessoas ela ainda se sente sozinha,sabe que precisa de algo maior do que ela já tem,mais único,algo que não se dissipe com o tempo..o mesmo tempo que a trai a cada amanhecer. E ela chorava.Chorava como nunca havia chorado antes. Seus soluços eram constantes e suas pálpebras não agüentavam mais o abrir e fechar dos seus olhos. Sua cabeça e seu peito doíam, ela não tinha sono, não tinha fome, não tinha cede..não tinha nada, apenas um grande vazio que a dominava. Tentava parar mais a cada segundo o quarto a afogava mais, a sufocava, a espremia e ela não respirava. Não falava, não gemia. As horas foram passando e com o tempo ela se acalmou. De olhos abertos ela olhava a última foto e imaginava os últimos passos daquela história. Imaginava como havia se surpreendido com todo o desfecho e o final trágico e repentino, e aquilo lhe assustava tanto que novamente começou a chorar..sem parar.Mas dessa vez ela não soluçava, não, com outros estímulos se punha a dar risadas ao lembrar de bons tempos.Aqueles que nunca foram tão eternos como naquele instante.

2 comentários:

Bleeding Angel disse...

Texto forte e triste.
Sei como eh essa sensacaum de perda, de vazio, de naum conseguir parar de chorar.
Eh estranho isso, ocorre mto com o luto, q vc tem q viver ao maximo, chorar tudo o q tem q chorar ateh desafogar. Ai depois, msm com mta tristeza, vc consegue lembrar chorando dos momentos felizes q teve ao lado da pessoa e finalmente consegue sorrir.
bjos anjo

Aмbзr Girℓ ⅞ disse...

sim, embora se deseje, a dor nunca vai embora como um piscar de olhos. magnifico.

Blog Suicide Virgin